Pular para o conteúdo principal

Tratamentos Espirituais Médium da Casa

Palestra nº16

As Desigualdades de Riqueza – Aptidão Social - A Verdadeira Propriedade

PRIMEIRA PARTE
1 - A DESIGUALDADE DAS RIQUEZAS

A desigualdade das riquezas é um dos problemas que inutilmente se procurará resolver desde que se considere apenas a vida atual.

Os homens não são igualmente ricos por não serem igualmente inteligentes, ativos e laboriosos para adquirir; nem sóbrios e previdentes para conservar.

Se a riqueza fosse repartida com igualdade, no mundo atual, cada um teria uma parcela mínima e insuficiente, e que o equilíbrio em pouco tempo estaria desfeito, devido a diversidade das possibilidades dos homens;

Se nessa divisão, mesmo que fosse durável, tendo cada um somente com o que viver, o resultado seria o aniquilamento de todos os grandes trabalhos que incentivam o progresso e o bem estar da humanidade;

Deus concentra a riqueza em certos pontos, para que ela seja aumentada e dividida em quantidade suficiente, de acordo com as necessidades dos homens. Ref. Capítulo XVI, Item 8 (01)


2 - AS PROVAS DE RIQUEZA E DE MISÉRIA

Deus a uns concedeu as riquezas e o poder, e a outros a miséria, para experimentá-los de modos diferentes. Além disso, essas provas foram escolhidas pelos próprios espíritos antes de reencarnarem. Perg. 814

Tanto a prova da desgraça quanto a da riqueza são difíceis. A miséria provoca as queixas contra a Providência, a riqueza estimula a todos os excessos. Perg. 815

O rico normalmente está sujeito a maiores tentações, porém dispõe, de mais meios de fazer o bem, só que nem sempre faz. Torna-se egoísta, orgulhoso e insaciável. Com a riqueza, suas necessidades aumentam e ele nunca julga possuir o bastante para si unicamente. Perg. 818 - Ref. (02)


3 - A IGUALDADE E DESIGUALDADES PERANTE DEUS

Perante Deus, os homens são todos iguais. Todos tendem para o mesmo fim e Deus fez suas leis para todos. Todos os homens estão submetidos às mesmas leis da natureza. Todos nascem igualmente fracos, acham-se sujeitos às mesmas dores e o corpo do rico se destrói como o do pobre.

Deus a nenhum homem concedeu superioridade natural, nem pelo nascimento, nem pela morte : todos, aos seus olhos, são iguais. Perg. 803 - Ref. (02)


4 - DESIGUALDADES SOCIAIS

A desigualdade social é obra do homem e não de Deus.

Algum dia essa desigualdade desaparecerá, quando o egoísmo e o orgulho deixarem de predominar.

Dia virá em que os homens deixarão de considerar-se como de sangue mais ou menos puro. Só o espírito é mais ou menos puro e isso não depende da posição social. Perg. 806.

Os que abusam da superioridade de suas posições sociais, para em proveito próprio, oprimir os fracos, um dia se tornarão oprimidos: renascerão numa existência em que terão de sofrer tudo o que tiverem feito sofrer aos outros (684). Perg. 807 - Ref. (02)


5 - A FELICIDADE NÃO É DESTE MUNDO

Em todas as posições sociais o homem reclama que não é feliz. Isto, prova, a verdade desta máxima do Eclesiastes: “A felicidade não é deste mundo”.

Com efeito, nem a riqueza, nem o poder, nem mesmo a juventude, são condições essenciais à felicidade. Mesmo reunidas essas três condições, as pessoas de todas as idades reclamariam da situação em que se encontram.

Diante de tal fato, as classes trabalhadoras sempre invejam aos ricos.

Neste mundo, todos tem a sua oportunidade de trabalho e de miséria, sua cota de sofrimento e de decepções, donde facilmente se chega à conclusão de que a Terra é lugar de provas e expiações. Ref. Capítulo V, Item 20 (01)


6 - A VERDADEIRA INFELICIDADE

Toda a gente fala da desgraça, diz que já a sentiu e julga conhecer-lhe profundamente.

No entanto a maioria das pessoas se engana, pois a desgraça real não é o que os homens supõem. Eles a vêem a miséria, no fogão sem a comida, no credor que ameaça, no berço do filho que faleceu, nas lágrimas na hora do enterro e na angústia de uma traição. A tudo isso o homem dá o nome de desgraça. É desgraça para aqueles só vêem o presente; porém, a verdadeira desgraça está nas conseqüências de um fato mais do que o próprio fato.

O que de fato deve ser considerado desgraçado, um acontecimento considerado bom na ocasião, mas que acarretou conseqüências desastrosas, ou outro que a princípio causa grande contrariedade e acaba produzindo o bem ?.

Assim é a tempestade que às vezes arranca as árvores, podendo até trazer a morte, mas que limpa e higieniza o ar, dissipando os miasmas insalubres da atmosfera (criações mentais dos homens). Ela, pois, é antes uma felicidade do que uma infelicidade.

Para julgarmos qualquer coisa, precisamos ver-lhe as conseqüências.

Assim, para bem apreciarmos o que, em realidade, é bom ou mal para o homem, precisamos compreender a vida espiritual e a reencarnação, porque é no futuro que as conseqüências serão sentidas. – Palavras extraídas da mensagem de Delfina de Girardin ( Paris, 1861.). Ref. Capítulo V, Item 24 (01)


7 - A TERRA É UMA ESCOLA DE EDUCAÇÃO ESPIRITUAL

A Terra é uma escola de educação espiritual, sob a visão amiga e benfeitora dos espíritos protetores.

O espírito deve colher no presente, pela Lei de Causa e Efeito, os efeitos bons ou maus correspondentes às causas que semeou no passado pelo uso do livre arbítrio (liberdade de pensar e agir).

A Lei do Carma (lei de causa e efeito) então, que é Lei de retificação espiritual, - uma espécie de contabilidade que cobra o que "deve" e dá crédito ao espírito no presente - faz com que cada pessoa viva nos locais, com pessoas e condições que lhe correspondem exatamente em vista do bem ou do mal que haja praticado.

Aquele que abusou da fortuna, no passado, há de nascer e viver pobre na vida futura, a fim de aprender a valorizar a situação de quem é pobre.

A Lei do Carma, neste caso, apenas leva o indivíduo à pobreza, mas o livre arbítrio da criatura pode aumentar ou diminuir o efeito retificador e levá-la a práticas que agravem ou melhorem sua situação no futuro. Ref. Página 246 (03)


12 - SEGUE EM FRENTE...

SEGUE EM FRENTE...
Se pontiagudas pedras te ferem os pés,
deixa as marcas de sangue rastrearem teu caminho.
Não olhes para trás.
SEGUE EM FRENTE...
Se espinheiros à beira da estrada te rasgarem as carnes,
deixa neles gotas de tua vida como pingos de luz.
Não te lastimes.
SEGUE EM FRENTE...
Se nevoeiro e trevas se densificam em torno de ti,
deixando-te cego para o exterior, não titubeies.
Olha tua própria luz dentro de ti, e
SEGUE EM FRENTE...
Se alimentos escassearem,
Se inimigos te atacarem,
Se a sede te secar a garganta,
Se amigos te abandonarem,
Se companheiros traírem o ideal,
Se incompreensões te arrancarem lágrimas,
Fecha teus olhos a tudo o que está fora de ti,
Mergulha em ti mesmo, e SEGUE EM FRENTE...

REFERÊNCIAS:
  1. O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO – Allan Kardec
  2. O LIVRO DOS ESPÍRITOS – Allan Kardec
  3. FISIOLOGIA DA ALMA – Ramatis
  4. APSA - Sr. Antônio Plínio - Presidente da S.E.R. - RIO

SEGUNDA PARTE
8 - VÍTIMA DE SI MESMA

“ Nas lutas, tristezas, desventuras e ingratidões do mundo é importante aprender suas causas e não combatê-las, procurar aceitá-las e não conviver com elas. O entendimento real produz a fé, que vos alimentará de paciência, resignação e tranqüilidade espiritual.”

A recusa ou incompreensão, e o cultivo da mágoa, trauma, melancolia e depressão são indícios certos de futuras doenças e desordens que terminarão por causar sofrimentos e antecipação da morte. A chave mágica é o perdão: olhar para cima e para frente.

De outra forma, as feridas não cicatrizarão.

Nada é insuportável do ponto de vista mental, o coração deve ser abafado, a não ser que queiramos ser vítimas de nós mesmos.

Perdoe sempre ! Ref. APSA (04)


9 - MENSAGEM DE UMA RAINHA DA FRANÇA
UMA REALEZA TERRESTRE

Quem melhor do que eu pode compreender a verdade destas palavras de Nosso Senhor: "O meu reino não é deste mundo"?

O orgulho me prejudicou na terra. Que trouxe eu comigo da minha realeza terrena? Nada, absolutamente nada. Para tornar mais terrível a lição, a minha riqueza nem sequer me acompanhou até o túmulo! Fui rainha entre os homens, como rainha julguei que penetrasse nos reinos dos Céus! Que desilusão! Que humilhação, quando em vez de ser recebida aqui igual uma soberana, vi acima de mim (em posição espiritual melhor), homens que eu julgava insignificantes e aos quais desprezava, por não terem sangue nobre! Oh! Como então compreendi a nulidade das honras e grandezas que com tanta vontade os homens fazem questão na Terra!

Para se conquistar um lugar neste reino, são necessárias a abnegação a humildade, a caridade em toda a sua celeste prática, a benevolência para com todos. Não se vos pergunta o que fostes, nem que posição ocupastes, mas que bem fizestes, quantas lágrimas enxugastes.

Oh! Jesus, tu o disseste, teu reino não é deste mundo, porque é preciso sofrer para chegar ao Céu. A ele só conduzem as trilhas mais penosas da vida. Procurai-lhe, pois, o caminho, através dos espinhos, não por entre as flores.

Procuram os homens obter os bens terrestres, como se os houvessem de guardar para sempre. Aqui, porém, todas as ilusões somem. Logo se dão conta que apenas obtiveram sombras e desprezaram os bens reais e duradouros do espírito, os únicos que tem valor no mundo espiritual.

Compadecei-vos dos que fracassaram; ajudai-os com as vossas preces, porquanto a prece aproxima e une Deus ao homem. - Palavras extraídas da mensagem Uma Rainha de França. (Havre, 1863). Ref. Capítulo II, Item 8 (01)


10 - QUE BUSCAIS?

E JESUS, voltando-se e vendo que eles o seguiam, disse-lhes: QUE BUSCAIS? (João 1:38)

A vida em si é um conjunto de experiências. Cada existência isolada oferece ao homem o proveito de novos conhecimentos.

A aquisição de valores religiosos, entretanto, é a mais importante de todas as virtudes de constituir o movimento de iluminações definitivas da alma para DEUS.

Os homens, contudo, buscam essa aquisição com a sua viciação de sentimentos, no jogo inferior dos interesses egoístas.

Os templos de pedra estão cheios de promessas injustificáveis e de votos absurdos. Muitos devotos entendem encontrar na Divina Providência uma força, com privilégios e preferências. Outros se socorrem no Plano Espiritual com o propósito de solucionar problemas pequenos e egoístas.

Esquecem-se de que o CRISTO ensinou e exemplificou. Sem a compreensão de Jesus, no campo íntimo, associada aos atos de cada dia, a alma será sempre a prisioneira de inferiores preocupações.

Ninguém esqueça a verdade de que Cristo se encontra em todos os templos religiosos do mundo, perguntando com interesse aos que entram: QUE BUSCAIS ? Emmanuel.


11 - A VERDADEIRA PROPRIEDADE

O homem só possui em plena propriedade aquilo que ele pode levar deste mundo para o mundo espiritual.

Os bens materiais que ele encontra ao chegar na terra e deixa ao partir são para seu uso enquanto aqui permanecer (um empréstimo).

Que é então o que ele possui ? Nada dos bens materiais. Possui tudo o que é de uso da alma : a inteligência, os conhecimentos, as qualidades morais. Isso o que ele traz e leva consigo, o que ninguém lhe pode tirar, o que lhe será de muito mais utilidade no outro mundo do que neste.

Depende então dele ser mais rico (riqueza espiritual) ao partir do que ao chegar, o que resultará a sua posição futura. Ref. Capítulo XVI, Item 9 (01)


13 - POSSES TERRESTRES

"... Louco, esta noite te pedirão a tua alma;
e o que tens ajuntado, para quem será?
"JESUS (Lucas 12:20)

Do ponto de vista da posse, de que disporá o homem que realmente lhe pertença?

O Corpo é uma benção que foi concedida pelos pais, em nome do amor eterno que rege a vida.

A família é uma equipe de corações afins, em que ele estagia.

Os laços afetivos em que motiva para trabalhar e viver podem ser mudados ou subtraídos, a qualquer tempo.

O nome é uma doação de registro civil que arrola nos acervos da estatística para definir-lhe o nascimento e a situação.

As potências mentais e os recursos físicos que se lhe erigem por instrumentos sutis de manifestação, muitas vezes são suscetíveis de sofrer temporárias cassações, dentro dos princípios de causa e efeito.

O prestígio social é um movimento digno, mas claramente mutável, entretecido pela opiniões de amigos e adversários.

A fortuna material é um empréstimo dos PODERES SUPERIORES, que não raro lhe escapa do controle, quando menos espera.

Tudo o que a criatura humana possui é tão-somente obséquio, concessão, favor ou benefício da PROVIDÊNCIA DIVINA ou da bondade humana.

Todos temos efetivamente de nós, unicamente a nossa própria alma, e já que somos usufrutuários de todos os bens da vida, estejamos constantemente prevenidos para dar conta de nós próprios, ante as Leis do Destino, no tocante ao uso e proveito, rendimento e administração. EMMANUEL

REFERÊNCIAS:
  1. O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO – Allan Kardec
  2. O LIVRO DOS ESPÍRITOS – Allan Kardec
  3. FISIOLOGIA DA ALMA – Ramatis
  4. APSA - Sr. Antônio Plínio - Presidente da S.E.R. - RIO
  1. A Lei do Progresso - Evolução – Natureza – Origem e Destino dos Espíritos – Diferenças Sociais e de Aptidões
  2. Reencarnação – Ressurreição – Clonagem – Divórcio – Aborto – A Família Universal
  3. A Lei do Carma – Causa e Efeito – Justiça divina
  4. O Evangelho – A Lei Moral – O Livre Arbítrio
  5. A Missão do Espiritismo
  6. Obsessão – Possessão – Encosto – Vampirismo – Íncubos e Súcubos (1)
  7. Perturbações Espirituais – Psicoses – Neuroses e Curas
  8. Mediunidade – Mediunismo – Desenvolvimento – Animismo – Guias Espirituais – Anjos da Guarda
  9. Magia Branca – Magia negra – Bruxaria – Forças Ocultas
  10. Os Tempos são Chegados – Juízo Final – Seleção e Emigração de espíritos – 3º Milênio – Apocalipse – Verticalização do Eixo da Terra
  11. A Religião Universal e as religiões Humanas
  12. A Importância da dor na Evolução Espiritual – A Medicina – As religiões – Psiquiatria – Cura Definitiva
  13. O Corpo Astral e o Físico – Lesões Passadas – Aborto – Suicídio – Traumas e Fobias
  14. Álcool – Fumo – Carne – Tóxicos – Naturalismo – Vegetarianismo
  15. Idade Mental do Espírito – A Inteligência – Pecado – Virtude – A Moral
  16. Desigualdade de Riquezas – Aptidão Social – A Verdadeira propriedade
  17. Os Pobres de Espírito – Cultura Material e Espiritual – Sectarismo – Orgulho – Vaidade
  18. A Morte – Recepção e Surpresas – Amigos e Parentes – Eutanásia – Cremação – A Vida e os Trabalhos no Além-túmulo
  19. O Casamento – A Poligamia – A Família – Separações – Amor Maternal e Paternal – Íncubos e Súcubos (2)
  20. Nascimento – Infância - Juventude – Velhice – Família – O Sentido Educativo das Reencarnações – Dever dos Pais
  21. A Fé – A Prece – Cultos – Exterioridades – Verdades Divinas – Caminhos Religiosos – Fantasias Místicas e Religiosas
  22. Deus – Cristo – Arcanjos – Santos – Profetas – Jesus de Nazaré – Médium do Cristo na Terra
  23. Fantasias Místicas e Religiosas – Sincretismo e Ecletismo
  24. Conhece-te a ti mesmo – Iniciação Superior – “Fernão Capelo Gaivota” – Alvo Supremo