MEDIUNIDADE

MEDIUNIDADE


OBJETIVO

Esclarecer o que é a Mediunidade, desconstruindo conceitos equivocados e explicando a naturalidade do fenômeno que permite a comunicação entre espíritos encarnados e desencarnados. Evidenciar que a Mediunidade não é invenção do Espiritismo e que sempre esteve presente em todas as civilizações da Terra.

Destacar que o exercício da Mediunidade desinteressada e fraterna possibilita o resgate mais rápido de equívocos do passado, além de propiciar a cessação de processos obsessivos e de más influências espirituais.

RESUMO DO CONTEÚDO ABORDADO

A mediunidade é um patrimônio do espírito. A sua origem é essencialmente espiritual e não material. Ela não provém do metabolismo ou anomalia do sistema nervoso, como alegam alguns cientistas terrenos, mas enraíza-se na própria alma, onde a Mente organiza e se responsabiliza por todos os fenômenos da vida orgânica, que se iniciam no berço físico e terminam no túmulo.

Pode-se perceber que a Mediunidade, sendo um atributo do espírito, também é submetida a um processo evolutivo, gradual e lento, que se engrandece tanto quanto evolui e se moraliza o espírito do homem.

Quando é bem aplicada, transforma-se no serviço legítimo da angelitude, operando em favor do progresso humano. No entanto, como recurso que faculta o intercâmbio entre os “vivos” da Terra e os “mortos” do Além, também pode servir como ponte de ligação para os espíritos das sombras atuarem com mais êxito sobre o mundo material.

Por isso, todas as criaturas são médiuns, embora não tenham a noção de quanto participam dos fenômenos do mundo oculto. A Mediunidade não é faculdade adstrita somente a alguns seres, ou exclusivamente aos espíritas, mas todos os homens são intermediários das boas ou más inspirações do além-túmulo.

Os médiuns, em geral, são criaturas portadoras de grandes débitos do passado. Em vidas pregressas abusaram do poder e da influência magnética sobre os encarnados, servindo-se de sua inteligência avançada para concretizar empreendimentos mercenários e quase sempre de absoluto interesse pessoal.

Podem ser considerados “médiuns oficiais”, na Terra, aqueles que se reencarnam comprometidos com serviços obrigatórios na seara espírita através da Mediunidade de Provas. Estes requerem um trabalho incessante, porquanto necessitam compensar os prejuízos causados no passado e também acelerar a sua própria recuperação espiritual.

Quando a Mediunidade eclode, é comum provocar perturbações, cujo objetivo é fazer o médium procurar auxílio pra entender o que está acontecendo e com isso ingressar nas lides mediúnicas, promovendo a educação mediúnica para a realização de um trabalho de auxílio e progresso.

Como qualquer atributo do espírito, a Mediunidade também evolui e possibilita ao médium a ampliação de sua sensibilidade e sua maior colaboração na obra de socorro e caridade.

O objetivo maior da Mediunidade é franquear aos encarnados a oportunidade de socorrer, instruir e esclarecer os espíritos sofredores, encarnados e desencarnados, sobre a realidade da vida espiritual, sobre a necessidade da reforma íntima de cada um de nós e do caminho para libertação dos erros, construindo um destino de luz e paz.

Todavia, muitos médiuns que abusam de sua faculdade mediúnica e se entregam a um serviço mercenário em favor exclusivo dos seus interesses particulares, não demoram em se ligar imprudentemente às entidades malfeitoras dos planos inferiores, de cuja companhia dificilmente depois eles conseguem se libertar.

Os médiuns com propósitos de trabalho elevado são acompanhados por Guias Espirituais de luz que os auxiliam na prática mediúnica e os atendem em sua reforma espiritual.

Muita Paz!

Referências bibliográficas:

  1. O Livro dos Médiuns – Allan Kardec

  2. Mediunismo – Ramatis

  3. Mediunidade – Edgard Armond

#Kardec #Hercílio #Ramatis #Espiritualidade #Mediunidade #EdgardArmond

766 visualizações

Sob a Égide de Jesus, Kardec e Ramatis

www.ramatis.com.br

Sede: Rua José Higino, nº 176 - Tijuca Rio de Janeiro - RJ

CEP.: 20510-420 CNPJ 33.991.423/0001-70

 Aviso Legal | Política de PrivacidadeInspirado por MCF.'.