TRANSIÇÃO PLANETÁRIA – TERCEIRO MILÊNIO

TRANSIÇÃO PLANETÁRIA – TERCEIRO MILÊNIO


OBJETIVO

Explicar os ciclos evolutivos aos quais a Humanidade está submetida, caracterizados por transições planetárias, como a que estamos vivendo neste começo de milênio. Esclarecer aspectos das profecias do Apocalipse, desconstruindo o medo, e por que os cataclismos e não ocorreram nas datas previstas.

Conscientizar sobre a necessidade de realizarmos a nossa própria transformação espiritual, estabelecendo a afinidade com os novos paradigmas espirituais que predominarão na Terra renovada.

RESUMO DO CONTEÚDO ABORDADO

O Cosmos é um celeiro de vida para as criaturas de Deus. São bilhões de bilhões de galáxias, estrelas e planetas que abrigam os diversos seres da criação e possibilitam a manifestação e a evolução dos espíritos. Na verdade, são escolas com propósitos educativos, adequados ao momento evolutivo dos infinitos grupos de seres, tal como as escolas da Terra.

Esses ciclos evolutivos estão didaticamente divididos em “Eons” ou “Eras”, identificadas com os signos do Zodíaco, que constituem períodos de tempo destinados ao aprendizado dos atributos crísticos.

A Terra formou-se há cerca 4,5 bilhões de anos e a vida surgiu na sua superfície há cerca de um bilhão de anos depois. Sempre houve grandes cataclismos, erupções vulcânicas e terremotos que promoveram grandes modificações na crosta terrena e nas sociedades, de forma que o nosso destino está ligado às transformações do planeta.

Periodicamente as humanidades são submetidas a provas seletivas para que possam ser verificados os aspectos evolutivos já desenvolvidos. Trata-se de ciclos periódicos, previstos pelos Mentores Siderais, reguladores de modificações planetárias que se sucederão em concomitância com alterações que também deverão ocorrer com os habitantes do planeta.

São "fins de tempos" que, além das seleções previstas para as humanidades física e desencarnada, requerem também a limpeza psíquica do ambiente, a fim de que seja neles eliminado o conteúdo mental denegrido das paixões descontroladas e dos desregramentos humanos que prejudicam toda a humanidade. São épocas em que se observa verdadeira fadiga espiritual, quando predomina o desleixo para com os valores das zonas mais altas da Vida Cósmica.

O livro do Apocalipse, ou livro da revelação, é um dos livros da Bíblia no qual João Evangelista descreve simbolicamente a desordem psíquica e física que há de preceder o estabelecimento da civilização cristã que deverá imperar no Terceiro Milênio. Neste contexto, a Besta Apocalíptica representa a alma global e instintiva de todas as manifestações que incentivam o desregramento e que age sobre as criaturas invigilantes ajustando-lhes as emoções contraproducentes, estimulando a insanidade, a corrupção e a imoralidade geral.

Nos ”Tempos Chegados” está prevista a separação das “ovelhas” e dos “lobos”, caracterizada como “Juízo Final”, cujo principal objetivo é o de selecionar os espíritos em duas ordens distintas, a fim de ser ativada a ascensão espiritual das duas ordens selecionadas. Uma dessas ordens, nomeada “à direita do Cristo”, será constituída das criaturas cuja vida houver representado um esforço à procura da bondade, do amor, da honestidade, da renúncia em favor do próximo. A outra ordem, que tomará lugar à “esquerda do Cristo”, será representada pelos seres de má índole, e comporá a triste caravana dos que emigrarão para um planeta inferior, compatível com o seu padrão anticrístico.

Embora não tenha acontecido conforme a expectativa temporal dos homens, a transição continua ocorrendo lenta e gradativamente, mas o “fim do mundo" profetizado refere-se tão somente ao fim da humanidade anticristã, constituindo ao final uma promoção da Terra e de sua humanidade. Lembra um exame que para os alunos relapsos e ociosos representa terrível calamidade.

Ramatis destaca que não se trata de uma mudança da Terra para um estado celestial ou paradisíaco como muitos pensam, mas para um mundo de regeneração, onde aqueles colocados “à direita do Cristo” reencarnarão na Terra para o desenvolvimento do contínuo labor para a sua definitiva alforria espiritual. Terão que desenvolver também as qualidades latentes que dormitam na sua intimidade, assim como a semente se desenvolve melhor em terreno mais fértil.

A existência humana no Terceiro Milênio será consagrada ao bem comum e os valores espirituais hão de predominar sobre as atuais estultícias. É o panorama adequado para se agruparem as almas de ideais superiores e distanciadas das paixões animais, mas que exigirá a aplicação tenaz e construtiva do novo habitante afim de que forme o ambiente de sua expressão espiritual superior.

Após o período de demolição das formas arcaicas e a reeducação da humanidade, suceder-se-ão mais ou menos cinco séculos, para completa reconstrução nos moldes psicológicos da nova ética espiritual. A Nova Era será caracterizada pela “reconstrução” planetária e a nova raça será caracterizada pela docilidade com que tratará as dificuldades, com a incumbência de auxiliar milhares de espíritos que reencarnarão portando inúmeras mazelas psicossomáticas.

Muita Paz!

Referências bibliográficas:

  1. Mensagens do Astral – Ramatis

#Hercílio #Ramatis #TransiçãoPlanetária #TerceiroMilênio

1,135 visualizações

Sob a Égide de Jesus, Kardec e Ramatis

www.ramatis.com.br

Sede: Rua José Higino, nº 176 - Tijuca Rio de Janeiro - RJ

CEP.: 20510-420 CNPJ 33.991.423/0001-70

 Aviso Legal | Política de PrivacidadeInspirado por MCF.'.